MINHA MISSÃO

 

Minha mensagem é baseada na Torah e Bíblia Judaica, movida pelo amor a D'us. Minha missão é pregar o Evangelho de Yeshua haMashiach, suprir as necessidades humanas em seu nome sem discriminação, salvar almas, edificar os santos, servir a humanidade sofredora, um povo santo engajado na missão que trabalha em unidade e de forma apaixonada como agente de transformação.

 

– Creio em um único D’us: (Dt 6:4; Mc 12:29)

– Creio na divindade e humanidade (Cl 2:9) de Yeshua haMashiach.

– Creio na atuação da Ruach HaKodesh (Ex 31:3; At 2; 1Co 12).

– Creio que existe: Um só Senhor, uma só fé, um só batismo; Um só D’us e Pai de todos….(Ef 4:5,6)

Nenhum sistema religioso substituiu ou substituirá o povo de Israel como nação eleita.

(Ex 19:6; Jr 31:31,35-36; Rm 11:29). 

 

 

Beit Tefilah

Agenda, Calendário e Eventos

 

O que é comida kasher?

É o alimento judaico preparado de acordo com a Torá, o livro sagrado dos judeus. Kasher (ou kosher) em hebraico quer dizer “permitido”, “próprio” ou “bom”. As leis judaicas só permitem o consumo de carne de animais ruminantes e com casco fendido (partido), considerados mais limpos. Por isso, os judeus não comem carne de porco, que não são ruminantes. Com relação aos peixes, estão liberados aqueles que têm escamas e barbatanas, pois ao contrário de outros animais marinhos, como camarões, polvos e lulas, não se alimentam de detritos e restos de animais encontrados no fundo do mar. Quanto às aves, a proibição recai sobre as de rapina, já que elas se alimentam de restos de outros bichos. Os animais considerados puros devem ser mortos em um ritual cheio de regras. Não é permitido que sofram antes de morrer e, depois de abatidos, seu sangue deve ser completamente drenado. Os alimentos kasher, cuja fundamentação pode ser vista em O Livro Judaico dos Porquês (Sefer) custam mais do que os convencionais e precisam da aprovação de um rabino para serem vendidos, normalmente em casas especializadas e em alguns supermercados. “A comida kasher é sempre identificada com um selo de qualidade e existe um rígido controle sobre seu processo de produção”, afirma o rabino Motl Malowany, da Sinagoga Knesset Israel, de São Paulo.

Israel, / Brasil,